Igreja Batista da Glória

Um igreja da Convenção Batista Brasileira que deseja levar cada membro a viver como servo de Cristo.

Oração a um Deus presciente


Título: Oração a um Deus presciente

Tema: Porque orar se Deus já decidiu?
Texto: Lucas 1.5-25
Data: 22/01/2017

Introdução:

Lucas fala nessa passagem do Nascimento de João Batista. O texto retrata um pedido de oração atendido e o cumprimento de uma Profecia proferida por Isaías (40.3) e Malaquias (3.1-2 e 4.5-6);

Contexto:

Zacarias e Isabel eram descendentes de Arão e por conta disso Zacarias servia como Sacerdote no Templo. Esse acontecimento ocorreu quando Zacarias ministrava o sacrifício de Incenso, algo que era feito diariamente, pela manhã e tarde, mas que normalmente só acontecia uma vez na vida dos sacerdotes.

Vamos procurar retirar quatro verdades desse texto:

I – Uma vida reta proporciona nossa oração ser ouvida (versículos.6-8)

O texto nos diz que Zacarias e Isabel eram justos aos olhos de Deus e que obedeciam de modo “irrepreensível” aos mandamentos e preceitos do Senhor. Jesus nos afirma no evangelho de João que “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido” (João 15.7). Isso quer dizer que retidão influencia no atendimento de nossas orações.

Mesmo tendo uma vida reta, eles tinham problemas sérios. E o que Eles faziam quando os problemas ou necessidade apareciam? Eles colocavam as suas necessidades diante de Deus. Como eles procuravam seguir os mandamentos e preceitos do Senhor, creio que eles agiam como o apóstolo Paulo nos orienta em Filipenses 4.6-8:

1 – Não andemos ansiosos, mas apresentem diante de Deus (oração);

2-  Com súplicas (ou seja, um pedido em que se entende que nossa vida depende de quem está ouvindo);

3- Com ações de graças, ou seja, confiamos tanto em Deus e na sua bondade que já agradecemos o resultado de nossa oração;

4- Coloquemos todos os nossos pedidos diante de Deus;

5 – E a paz que excede todo o entendimento, guardará a nossa mente e coração;

6 – Não permitindo que pensamentos que demonstrem desconfiança na bondade e capacidade de Deus em cuidar de nós ou que algo em desacordo com a Sua Palavra ocupe a nossa mente;

7 – Ao contrário, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas.

Bom, assim eles fizeram, colocaram Diante de Deus e a oração foi ouvida (versículos 12-13);

Percebemos então que a Bíblia relaciona Retidão com Oração ouvida, da mesma forma o contrário, pois se nossas orações não estão sendo ouvidas, possivelmente estamos em pecado:

“Vejam! O braço do Senhor não está tão curto que não possa salvar, e o seu ouvido tão surdo que não possa ouvir. Mas as suas maldades separaram vocês do seu Deus; os seus pecados esconderam de vocês o rosto dele, e por isso ele não os ouvirá”  (Isaías  59.1-2).

Por isso precisamos nos examinar constantemente e sempre que vamos orar.

II- O Padrão de Santidade humano  (vs.18-22)

“Zacarias perguntou ao anjo: “Como posso ter certeza disso? Sou velho, e minha mulher é de idade avançada”. O anjo respondeu: “Sou Gabriel, o que está sempre na presença de Deus. Fui enviado para lhe transmitir estas boas novas”. (vs. 18-19)

Zacarias não acreditou, apesar de está orando, pedindo, ele duvidou . Mesmo orando, Zacarias se assustou com a maneira que a sua oração foi atendida e sofreu as consequências da sua incredulidade:

“Agora você ficará mudo. Não poderá falar até o dia em que isso acontecer…” (vs.20)

O nosso padrão de santidade, não quer dizer que sejamos perfeitos, mas que buscamos a perfeição de Cristo. A característica de um Salvo em Cristo é justamente a luta consntante contra o pecado, ou seja, pecamos, mas não desejamos isso e lutamos diariamente para não pecar mais.

Nesse caminho,  tropeçamos e quando isso acontece, precisamos sofrer as consequências dos nossos pecados, pois isso produz em nós arrependimento (2 Coríntios 7.9), isto é, mudança de pensamento, de atitude.

III. As nossas boas obras não obrigam Deus a nos atender (vs.13 e 19)

“Não tenha medo, Zacarias; sua oração foi ouvida … Como posso ter certeza disso? Sou velho, e minha mulher é de idade avançada.

Na verdade, coo vimos, não somos capazes de produzir nada perfeito, mesmo a nossa melhor bondade é trapo de imundície diante de Deus. Isso quer dizer que Ele é o Deus e Ele e não nós é quem responde a nossa oração. O nosso papel é perseverar até que tenhamos resposta, pois Deus responde quando, como e de acordo com a Vontade/Planos Dele…

“…Ele fará com que os corações dos pais se voltem para seus filhos, e os corações dos filhos para seus pais…” (Malaquias 4:5-6)

Ao lermos o texto de Malaquias vimos que Deus não só cumpriu a profecia, como através do Anjo Gabriel fez questão de falar o que estava cumprindo. Deus atendeu o pedido de oração de Zacarias, mas dentro de um plano muito maior e não apenas para satisfazer o desejo do casal.

Os planos de Deus são muito maiores dos que os meus e preciso me encaixar em Seus planos e não o contrário. Assim, quando necessito de uma família, preciso pensar como vou glorificar a Deus com a família que Ele irá me dar, seja na maneira como amo e sirvo o meu cônjuge ou na maneira como educo os meus filhos. Da mesma forma será no meu trabalho, no colégio, na faculdade ou na vizinhança de forma que  “quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus”(1 Coríntios 10.31).

Em resumo preciso buscar viver uma vida em Santidade e ter bastante Humildade para entender que eu mereço mesmo é a morte (Romanos 6.23) e que tudo de bom que recebo de Deus é simplesmente por sua graça e misericórdia.

Deus não só ouviu as orações de Zacarias, como através de sua oração ele cumpriu as promessas feitas através dos profetas, e assim:

– Dentre os 18.000 sacerdotes, Zacarias foi escolhido para naquela idade, está no lugar certo, ouvir e participar pessoalmente dos planos de Deus.

– Zacarias não esperava ser pai de João Batista “a voz que clama no deserto, que preparou o caminho para o Senhor (Isaías 40.3). Mas o Deus que governa o universo, escolheu a oração como o meio pelo qual Ele irá agir.

Deus não tem limites e através da oração, se confiarmos no Seu amor, no Cuidado conosco, Ele vai suprir o que realmente precisamos e, ainda, vai nos surpreender (Efésios 3.20).

– O Salvo em Cristo quer está junto de Deus, sendo usado por Ele e participando da Sua obra, por isso Ele ORA…

Conclusão

– Se quero ver as minhas orações atendidas, preciso buscar uma vida Reta e com humildade;

– Preciso perseverar e confiar que Deus irá sempre me responder, mas de acordo com a sua infinita bondade e Vontade;

– Deus já decretou a oração como o meio que Ele irá usar para cumprir tudo aquilo que Ele já determinou que irá acontecer…

Tarefas práticas

– Memorize Lucas 1.6;

– Se você entendeu que deve mudar algo em sua vida de oração, faça um plano prático de mudança e compartilhe com a sua célula;

– Se você ainda não participa da vida de oração da Igreja, ajuste a sua agenda para se envolver em um MIT, nos encontros de oração ou crie o seu próprio MIT.

Perguntas para o encontro de Célula

1 – Se Deus já sabe de tudo e já decretou tudo, por que devo orar?

2 – Você acha que ora o suficiente para um Salvo em Cristo Jesus?

3 – O que, a partir da mensagem, você pretende mudar em sua vida de oração?

Download Mensagem.pptx

Assistir Vídeo

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: