Unidade digna do Evangelho

Baixe aqui o texto da mensagem na íntegra

Filipenses 1.27 – 2.11

Introdução

A preocupação de Paulo é preparar os irmãos para responder de forma digna do evangelho, qualquer que seja o futuro de Paulo.

A velha preocupação de Paulo de motivar e animar os irmãos em meio aos desafios o faz estimular os irmãos da igreja a não se acovardarem, mas a andarem juntos enquanto compartilham a fé com os de fora. Para isso ele traz 4 exortações:

1)    Perseverar na unidade (1.27): Como nosso coração é egoísta, unidade é um desafio. Por isso a perseverança.

2)    Lutar em unidade (1.27): Hoje, há mais inimigos espirituais do que humanos. Juntos, nos encorajamos mutuamente para avançar. Ex.: duplas de discípulos e apóstolos.

3)    Motivados pela salvação da parte de Deus (1.28).  Nosso Deus, nosso maior tesouro e nossa salvação, nossa maior joia. Por isso corremos o risco e pagamos o preço.

4)    Estarem prontos para o privilégio de sofrer e não apenas crer em Cristo. (1.29). Deus se deu a nós e nos resgatou. Depois de tudo o que ele fez, sofrer por ele é um privilégio.

Aplicação

Projeto Posso Orar com Você – Saiam em duplas para tocar pessoas que carecem de Deus: orando juntos, dividindo tempo com eles juntos, compartilhando o testemunho, plano de salvação, encontro de células, e estudo bíblico… juntos!

Como se descreve esta unidade?

1)    Animando uns aos outros (2.1: “alguma motivação”): Dar consolo ao cansado e sobrecarregado em um momento difícil. (João 14.16; 1 Coríntios 2.14-16 e Col. 1.16-18).

2)    Advertindo amorosamente uns aos outros (2.1: “alguma exortação de amor”). Advertência e consolação em amor, dois lados de uma mesma moeda. (Ezequiel 33.6).

3)    Tendo intimidade no Espírito (2.1: “comunhão no Espírito”). A palavra significa: participação em algum todo de forma íntima.

4)    Desenvolvendo sentimentos profundos (2.1: “profunda afeição”): quando as ações são banhados não só pela responsabilidade, mas pelo prazer de amar.

5)    Sendo sensíveis ao que os outros anseiam (2.1: “compaixão”): Não tratar com base naquilo que o pecador merece, mas por desejar a sua restauração.

6)    Tendo um propósito humilde e servo de ser um (2.2 – todo o vs.): Porque a glória é de Deus e Ele tem o controle sobre tudo, eu abro mão de minhas opiniões.

Aplicação

Não podemos compartilhar a fé com os de fora sem unidade, e podemos ter unidade quando:

1)    Nos encontramos não apenas nos programas de célula e da igreja

2)    Ouvimos um problema compartilhado no encontro, discipulado, ou nos culto e não passamos para o outro sem uma palavra de consolação e ânimo.

3)    Compartilharmos não apenas questões superficiais, mas reais necessidades e pecados mais sérios.

4)    Advertimos e perdoamos com profunda afeição.

5)    Nos unimos como um só corpo nas estratégias da igreja.

Barreiras para a unidade

1)    Ambição egoísta que gera divisão e disputa no corpo de Cristo – 2.3. Nosso desejos e vontades geram conflitos (Tiago 4.1,2; Romanos 2.8; Filipenses 1.16).

2)    “… ou por vaidade” – O desejo de glória e reconhecimento para si e suas ideias – 2.3. (Gál. 5.26).

3)    Pensar como sendo superior aos outros – 2.3 (Romanos 12.3).

4)    Cuidar somente de interesses pessoais – 2.4 – Esta certamente é uma grande tentação de nossos dias tão ocupados. (1 Co. 10.24; 13.5).

Aplicação: A Igreja Batista da Glória tem uma visão definida sobre como viver a vida da igreja de Cristo. Se alguém compartilha outra visão em que ajuda? “Visão + Visão = Divisão”.

Jesus, inspiração para a unidade

1)   Seu coração não se apegou à glória de sua posição – v.6 (2 Cor. 4.4; Col. 1.15; Heb. 1.3; Mateus 11.29; Marcos 20.26-28).

2)   Abriu mão da igualdade com Deus, para obedecer ao Pai, esvaziando de sua vontade (v.7,8; Hebreus 5.8)

3)   Mesmo na forma humana, se submeteu a humilhação que nenhum homem desejava: a cruz! (v. 8; Gálatas 3.13).

Conclusão

* Precisamos nos esforçar para compartilhar o evangelho juntos.

* Esta vida de unidade deve envolver todo o nosso coração

* Sentimentos, atitudes e pensamentos egocêntricos tentarão nos atrapalhar

* Mas, nossa inspiração é a humildade de Cristo

Para refletir

* Você tem se envolvido com seus irmãos para fazer discípulos juntos?

* Será que você tem alguma dificuldade em seu coração que Deus pode tratar para viver uma vida em unidade com seus irmãos?

* Que decisão Deus quer que você tome neste momento em relação à unidade da sua igreja?

* O que há no coração de de Cristo que você quer experimentar?

Deixe seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s