Filipenses 3.12

Introdução

  • A alegria da renúncia a uma vida de autovalorização pelo propósito de glorificar a Cristo, considerando-o o bem mais precioso.

Vivemos um tempo em que nunca tivemos tanto e nunca fomos tão tristes. Apesar do revés da crise econômica europeia, países emergentes tem feito com as famílias tenham mais dinheiro e possam comprar mais coisa. Ao mesmo tempo cresceu o número de equipe médica cuidando de depressivos, ansiosos e medrosos.

Os homens tem criado filosofias que diminuem a responsabilidade humana e supervalorizam o homem. Liberam a maconha, ao invés de estimular a autodisciplina para abandonar um hábito tão danoso. Impedem os pais de disciplinar os filhos fisicamente, ao invés de estimular os limites que lhe protegeriam. Em outras palavras, as filosofias mundanas liberam os desejos, para ter menos responsabilidade. Mas, incrivelmente, apesar de toda esta “liberdade” a tristeza mundial aumentou.

Há milênios Deus, em sua Palavra, vem dizendo que a alegria não está em se fazer o que deseja o coração, que é egoísta, mas humilhar-se e viver em função de Deus e dos outros, tudo para a glória de Deus. Deus deve se tornar seu bem mais precioso. Ele realmente satisfaz o homem completamente.

  • Este propósito nos faz procurar conhece-lo, conhecer o poder da sua ressurreição, e conhecer a participação dos seus sofrimentos.

Para que você possa valorizá-lo e engrandece-lo, você precisa conhece-lo pessoalmente. A maioria absoluta da humanidade tem algum conhecimento sobre Deus, mas não tem uma experiência com Ele e com o poder de sua ressurreição para que possa admirá-lo.

“Quero conhecer Cristo, o poder da sua ressurreição e a participação em seus sofrimentos, tornando-me como ele em sua morte” (Filipenses 3.10). Paulo estabeleceu isso como prioridade. Ele abandonou a religião que vivia em função do homem, para assumir uma fé que o fazia viver no poder de Cristo. Este era o seu alvo. O seu combate. A sua “carreira da fé”.

Em que situação você percebe que tem valorizado muito seus desejos e suas forças e não os desejos de Cristo e o seu poder?

»        Quando fica preocupado com seu futuro?

»        Quando é chamado atenção de um erro que você cometeu?

»        Quando prefere ficar em casa, do que cuidar da vida espiritual dos seus irmãos ou ter tempo de comunhão com eles?

»        Quando se preocupa mais com a beleza do culto do que seu próprio coração?

Como correr a carreira da fé?

1) Nós fomos conquistados na cruz por Cristo para busca-lo (v.12)

O valor que Cristo nos deu é maior do que podemos esperar de qualquer outra pessoa e maior do que podemos dar a Ele. É indescritível o valor que Deus nos deu. Possivelmente Ele nos valorizou, porque valoriza ainda mais a sua glória, que dentre tantas formas, é reconhecida pelo Universo nas demonstrações do seu amor.

Por causa deste amor, Deus, através de seu Filho, iniciou uma missão para alcançar ou conquistar o propósito de restaurar humana. O pecado havia tornado o homem egoísta e sua restauração tiraria os olhos dele mesmo em direção a Deus e em direção aos outros como Cristo faz. Ser amoroso como Cristo é. Todo o trabalho e esforço de Deus é para que os homens se tornassem como seu Filho.

“Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” – Romanos 8.29

Isso era impossível para pessoas que eram escravas do pecado. Então, Deus nos comprou, pagando nosso preço com a morte do seu próprio Filho e nos regenerou, para que livres e transformados, não vivêssemos mais para nós mesmos, mas para aquele que morreu e ressuscitou por nós.

“Pois nenhum de nós vive apenas para si, e nenhum de nós morre apenas para si. Se vivemos, vivemos para o Senhor; e, se morremos, morremos para o Senhor. Assim, quer vivamos, quer morramos, pertencemos ao Senhor.” – Romanos 14.7,8

“E ele morreu por todos para que aqueles que vivem já não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” – 2 Coríntios 5.15

“Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.”  – Gálatas 2.20

Quando estamos preso no pecado, somos infelizes e pessoas sem verdadeira esperança. Quem pode garantir que terá o que comer amanhã, quem pode garantir que será livre de seu estilo mentiroso de viver, da imoralidade, dos vícios, da solidão…e da morte?

Mas é justamente quando não há esperanças, que algumas pessoas tem, por um milagre, os olhos abertos para enxergar a Cristo. Neste momento sentem tristeza pelo seu pecado, se arrependem e decidem reconhecê-lo como o seu novo Senhor e Deus.

Começa uma nova carreira. A carreira da fé em que cada dia vão conhecendo mais a Cristo, o seu poder e a obediência, pelo privilégio de sofrer o que Cristo sofreu.

»        Que atividade inútil de sua vida ocupa o tempo em que você poderia estar conhecendo mais a Cristo e levando outras pessoas a fazerem o mesmo?

»        Você costuma pensar que basta ficar participando dos eventos religiosos de sua igreja?

»        Você costuma pensar que uma vida de eventos na igreja atende suas necessidades sem a convivência na comunidade da igreja?

CONTINUA NO PRÓXIMO DOMINGO…

Deixe seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s