Igreja Batista da Glória

Um igreja da Convenção Batista Brasileira que deseja levar cada membro a viver como servo de Cristo.

Aprenda a orar

Lucas 11.1-13
1. O Exemplo
Inspiração e ensino teórico e prático (v.1)

Aplicação
• Já pensou em ter uma pessoa experiente em oração para ensiná-lo?
• Ore com seu discípulo

2. O modelo
A oração de Jesus: exemplo de motivos. (vs. 2-4)
a) Intimidade – Nos aproximamos confiantes na herança (vs. 2)
b) Reverência – Aquele que hora deve honrar o Pai (vs. 2)
c) Rendição – O desejo do “reinar” do Pai me faz querer ser conduzido à obediência (vs. 2)
d) Provisão – Uma demonstração de confiança diária (vs. 3)
e) Perdão – Humildade em quebrantar-se e confessar (vs. 4)
f) Proteção – Que Deus o conduza de forma a não cair (vs. 4)

Aplicação
• Não precisamos ter todos os motivos sempre.
• Não podemos esquecer de algum motivo sempre.

3. Persevere
Perseverança indica fé resistente a circunstâncias
(vs. 5-8)
Aplicação
• Não desanime quando seu pedido não “parecer” ouvido pelo Pai.
• A avaliação não pode ser feita pelo que vê, pois a fé lida com o invisível.

4. Promessa
Uma promessa baseada na adoção (vs. 9-13)

Aplicação
• O Pai se interessa que você tenha certeza de sua bondade.
• Considere que o Pai pode estar respondendo de outra forma, mas, dará o que você precisa.

Conclusão
• Jesus forneceu inspiração e ensino (teórico e prático).
• A oração de Jesus é um exemplo de motivos.
• Perseverar na oração é resistir em fé apesar das circunstâncias.
• A promessa de provisão pela oração é baseada na adoção de filhos por Deus.
Ouça, ore e viva…
• Como você pode ensinar seu discípulo a orar?
• Que necessidade de oração você parou de buscar por desistir?
• O que o Pai gostaria que você pedisse ao Ele?
• Anote seus pedidos e respostas de oração com data.
• Memorize Lucas 11.13
Para o Encontro da Célula
• O que mudou na sua forma de orar?
• Que necessidades você voltou a pedir?
• Que mudança ainda não aconteceu em você?

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: