CRISE DE SUBMISSÃO

No estado original do homem, a autoridade é uma relação de apoio e complemento. Aquele que lidera tem o apoio do liderado especialmente para fornecer característica que ele não possui. O líder seria a referência em decisão e provisão e o liderado apoiaria o líder complementando aquele em suas deficiências.

“Então o Senhor Deus declarou: “Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda”. (Gênesis 2.18).

Rebeldia é a violação de uma linha de autoridade, especialmente estabelecida por Deus. Este problema inicia com a queda do homem e, portanto, é produto do coração pecaminoso do homem.

“Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará”. (Gn. 3.16). Este texto traz a mesma estrutura no hebraico de Gn. 4.6 quando fala sobre o pecado. Literalmente diz: “o desejo dele [do pecado] será sobre ti, mas sobre ele deves dominar”.

Veja a alteração no relacionamento de autoridade. A mulher teria o seu desejo avançando sobre o marido (leia-se “contra ele”, como se depreende do que o pecado era para Caim naquele momento), e o marido iria dominá-la. O pecado desvirtua o relacionamento de autoridade e submissão de Gn. 2.18. O que era para ser um relacionamento de apoio, agora é um relacionamento de resistência do liderado, contra a força de domínio do líder.

Este problema intrínseco de autoridade e submissão se estende nos demais relacionamentos de autoridade afirmados por Deus, como pai e filho, senhor e servo, autoridades estatais e cidadãos (súditos).

Portanto, no que tange ao momento político em que estamos, sobretudo o que devemos guardar, guardemos o coração, pois dele procedem as fontes da vida. Talvez alguém já consiga discernir nesta batalha de informações e intenções políticas, que posição seria justa. Mas ainda assim, avaliemos nossas reações para que não sejamos pegos por nossa consciência, enquanto limpa, expondo em nossas opiniões e atitudes, o coração caído de Adão e Eva.

Nenhuma autoridade poderá impedir que eu obedeça ao Senhor (Atos 4.19), esta é uma exceção santa ao relacionamento de autoridade. Existem alguns outros argumentos que tem se levantado para que se busque a renúncia ou o impedimento da presidente. Mas ainda busco a fundamentação bíblica para eles.

Anúncios

Deixe seu comentário ou dúvida

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s