COM’UM’NHÃO

João 17.20-21

  1. A comunhão do Pai com o Filho

para que todos sejam um, Pai, como tu estás em mim e eu em ti.

  • Obras – O Filho fez as coisas que o Pai faria (João 10.38)
  • Pensamentos – O Filho disse as coisas que o Pai diria (João 7.16)
  • Vontade – O Filho decidiu fazer o que o Pai queria (Lucas 22.42)
  • Sentimentos – O Filho sentia o mesmo que o Pai (Mateus 23.37)
  • A cruz foi o maior teste de unidade entre Pai e Filho (Filipenses 2.6-8)
  1. A comunhão dentro do corpo

para que todos sejam um, Pai,

  1. Comunhão é algo que copiamos da relação entre o Pai e o Filho
  2. Obras – Procuramos agir livres de nossas preferências (I Cor. 8.13)
  3. Pensamentos – Procuramos pensar livres de nossas preferências (Romanos 12.16)
  4. Vontades – Procuramos decidir livres de nossas preferências (Amós 3.3)
  5. Sentimento – Procuramos nos identificar com os sentimentos dos outros (Filipenses 2.26)
  1. A comunhão nossa com o Pai e com o Filho

Que eles também estejam em nós,”

  1. Obras – Agimos como Cristo agiu (1 João 2.6)
  2. Pensamentos – Pensamos com Cristo pensou (I Cor. 2.15-16)
  3. Vontade – Fazemos a vontade de Deus (Col 1.10)
  4. Sentimentos – Temos prazer nele (Salmo 37.4)
  1. Implicações da Comunhão
  1. Comunhão gera intimidade
  2. Comunhão necessita da cruz (Lucas 9.23)

Conclusão

  • A intimidade que queremos sacrifica as preferências que temos

  • O sacrifício da preferência que temos nos dá a comunhão que precisamos.

  • Comunhão com o Pai, e por isso, comunhão com nossos irmãos.

Anúncios