Texto base: Col. 3.20-21

Mensagem em áudio

Mensagem completa

Semana das crianças de 3 a 6 anos

Semana das crianças de 7 a 10 anos

1)    Papel dos filhos (v.20)

  1. a) Deus nos deu pais para nos ensinarem autoridade (“obedecer”)

Assim como a feitiçaria e idolatria, a desobediência é traição a Deus (I Samuel 15.23a)

  1. b) A obediência aos pais precisa ser em tudo (“sempre”)
  • Tem muita coisa que achamos bom, mas não é seguro ( 28.26)
  • Obedecer aos pais nos deixa mais seguros
  1. c) Quando obedecemos aos pais, agradamos a Deus (“porque Deus gosta disso” – I João 3.22)

Conclusão

  • Nossos pais são autoridades e obedecê-los é segurança para nós
  • Precisamos obedecê-los também quando orientam o que não queremos
  • Desta forma, ficaremos felizes em agradar a Deus.

2)    O papel dos pais

“Pais, não irritem seus filhos, para que eles não se desanimem. ” (Colossenses 3.21)

  1. Despertar a ira em nossos filhos é desobediência a Deus
  • A chave deste princípio está no amor incondicional
  • Exemplos de situações que revelam esta atitude egoísta:
  • Quando não há coerência nos pais, ou seja, falam uma coisa e vivem outra.
  • Quando não há regras claras na disciplina, ou seja, os filhos são num momento elogiados e noutro disciplinados pela mesma atitude.
  • Quando não há diálogo.
  • Quando há injustiça ou excessiva severidade.
  • Quando os pais não têm tempo para ouvir, orientar e ajudar os filhos em suas necessidades.
  • Quando os pais comparam um filho com outro e despertam entre eles ciúmes, inveja e ódio.
  • Quando pai e mãe entram em conflito acerca da maneira de orientar os filhos.
  • Quando os pais são permissivos ou duros demais com os filhos.
  • Quando os pais brigam o tempo todo ou desfazem os laços do casamento pelo divórcio.
  1. Não evite ensino, repreensão, correção e educação na justiça (II Timóteo 3.16; I Reis 1.5-6);

 

  • Ensinar intensamente o prazer de uma vida que agradar a Deus (Deuteronômio 6.6-8)
  • Repreender com brandura (Prov. 15.1)
  • Corrigir apontando na direção certa (a dor de errar e o prazer de acertar) (Prov. 13.24).
  • Treinando-os em atitudes justas (treinamento disciplinar).
  1. Os pais precisam encorajar seus filhos
  • Deus se importa com os fatores que afetam o ânimo dos filhos (Josué 1.9)
  • O ânimo deve focar na fé em Deus e não em valor próprio (Romanos 1.11-12)

Conclusão

  • Não podemos admitir provocar a ira de nossos filhos com nossos desejos.
  • Ignorar a disciplina, para não provocar a ira, é apenas migrar do ego do pai para o ego do filho.
  • Filhos encorajados focados na fé em Deus e não no valor próprio, são treinados na humildade e piedade.

Medite e compartilhe

  • Seu relacionamento em casa tem revelado amor próprio ou aos outros?
  • Suas atitudes mostram que você respeita a autoridade dos seus pais?
  • Suas atitudes desanimam ou encorajam os seus filhos?

Vivendo a Palavra

  • Memorize e estude Col. 3.20-21
  • Filhos definam atitudes que demonstram rebeldia e substitua por atitudes de obediência
  • Pais definam atitudes que provocam ira e substitua por aquelas que encorajam seus filhos
Anúncios